FAMBRAS

nas Redes Sociais

Site_Horuss

Phone: 55 (11) 5035-0820

Rua Tejupá, 188 - Jabaquara - SP - Brasil

Em Nome de Deus, O Misericordioso, O Misericordiador

Eid Al Fitir "Celebração do final do jejum"

Eid al Fitr significa, literalmente, "Celebração do final do jejum", e acontece no primeiro dia do Shawwal, décimo mês do calendário islâmico. É uma das festas mais importantes do islamismo, realizada após um mês de abstenção de todos os tipos de vícios e repleto de boas ações: o mês sagrado do Ramadan. Foi celebrado pela primeira vez em 624 pelo profeta Muhammad.

 

A cerimônia começa pela manhã com uma oração realizada na mesquita, que também pode acontecer em outros locais caso o espaço seja insuficiente. Para dar início, recita-se o Takbir, uma reza que louva a grandeza de Deus. Após a oração, os fiéis ouvem o sermão do Sheikh (khutba), e uma oração especial que pede perdão e ajuda a todos os muçulmanos do mundo.

 

Em países de maioria islâmica, a festa pode durar até três dias. Em alguns lugares é tradição que, após o período de orações, as pessoas se visitem e troquem presentes, e a família almoce na casa do parente mais velho. A essência da festividade é que cada muçulmano congregue com sua família e a comunidade, exercitando a generosidade e o perdão.

 

Em conjunto com organizações e empresas de todo o planeta, a FAMBRAS auxilia anualmente a diversas entidades neste período, seja por meio de alimentos ou de ajuda financeira.

Islam

Solidário

Projeto de

Detentos

Hajj

Umrah

Eid Adha

Eid Al Fitir

Eid Adha "festa do sacrifício"

O Eid al Adha, que significa "festa do sacrifício", representa o sacrifício de Abraão e seu filho Ismael. Acontece após a peregrinação do Hajj, e 70 dias após o Eid al Fitr, no décimo dia do mês Dhu al-Hijjah (último do calendário islâmico).

 

O Alcorão conta que Abraão recebeu em sonho uma mensagem de Deus para que, em nome de sua fé, sacrificasse Ismael, seu único filho. Ismael, que como o pai, era um subordinado exemplar do Altíssimo, pediu ao pai que executasse o que lhe foi ordenado. Contudo, quando Abraão já estava pronto a fazê-lo, a faca não desferiu um só arranhão no pescoço do jovem. Neste momento, Deus enviou a eles o anjo Gabriel, para contar-lhes que aquilo foi um teste, e que Ismael seria poupado. Abraão deveria, entretanto, sacrificar um cordeiro em nome de Deus.

 

Como lembrança à submissão incondicional de Abraão a Deus, o Eid al Adha vem para lembrar aos fiéis do caminho correto da religião, para que reflitam se estão seguindo as condutas do Islam ou sendo displicentes com sua fé. Nesta ocasião, cada família que tiver condições deverá sacrificar um cordeiro (ou mais), e repartir a carne com sua família, os vizinhos e os pobres.

 

Para esta data, o muçulmano veste sua melhor roupa. Antes da reza e da celebração, aconselha-se que a pessoa vá em jejum, e de preferência o quebre consumindo a carne do animal sacrificado. Após a oração, todos se cumprimentam dizendo "Eid mubarak" (um abençoado Eid), "Kul 'am wa antum bi khair" (Que em todos os anos você continue bem) ou "Takabal Allah mina wa minkom" (Que Deus aceite as nossas e as vossas boas ações).

 

Neste período de união, a acolhida se estende também às comunidades carentes brasileiras e a milhares de refugiados recém-chegados ao Brasil, que necessitam de recursos básicos de alimentação. Estes irmãos, em situação de vulnerabilidade social e econômica, participam da repartida da carne durante todo o mês sagrado nas mesquitas.

 

A Federação das Associações Muçulmanas do Brasil, junto a organizações e empresas de todas as partes do mundo, desenvolve projetos para auxiliar os mais necessitados. Entre eles, um é especificamente voltado para o Ramadan: a doação de um grande número de cordeiros, que possibilitam a realização dos jantares nas entidades.