FAMBRAS

nas Redes Sociais

Site_Horuss

Phone: 55 (11) 5035-0820

Rua Tejupá, 188 - Jabaquara - SP - Brasil

Em Nome de Deus, O Misericordioso, O Misericordiador

Pilares da Fé

A base de qualquer religião é a fé (sincera), sem ela o homem é como um carro sem volante, andando cegamente sem objetivo, e flutuando no mar de dúvidas e confusão. A fé no Islam é composta por seis categorias:

 

1) A fé em Deus:

Crer, que não há outra divindade além de Deus (Allah no árabe). Ele não gerou, nem foi gerado e nada é comparável a Ele. Nada do que é imaginável (pelo homem) compõe Sua personalidade, e a Ele pertencem os mais belos nomes e qualidades.

 

2) A fé nos anjos:

Os anjos são criaturas feitas a partir da luz. Eles não desobedecem as ordens de Deus, e nenhum humano lhe foi dada a capacidade de vê-los ou imaginar sua forma verdadeira. Os mais elevados entre eles, está o anjo Gibril (Gabriel ou Espirito Santo), o anjo Mikail (Miguel), o anjo Israil e o anjo Israfel.

 

3) A fé nos livros:

Existiram outras escrituras que Deus enviou para os povos anteriores, contendo a mesma Mensagem, a servidão a Deus Único. Nominalmente, o Alcorão destaca apenas cinco (5), sendo: as brochuras de Abraão, o Zabur (Salmos), enviado a Daví, o Tauraat (Torá) enviada a Moisés, o Injil (Evangelho) enviado a Jesus e o Qur’an (Alcorão) enviado a Muhammad, que a paz de Deus esteja sobre todos eles!

 

4) A fé nos profetas e mensageiros de Deus:

Desde Adão até Muhammad, milhares de profetas e mensageiros foram enviados na terra, cada um para seu povo, sendo da mesma raça, mesmo idioma e costume. Os mais elevados de todos eles, o Islam lista cinco (5): Noé, Abraão, Moisés, Jesus e Muhammad.

 

5) A fé na predestinação, ela divide-se em dois campos:

- O destino obrigatório:

Tudo que acontece sem a intervenção voluntária do homem, exemplo: o gênero, o clã onde ele nasceu, a cor, altura, etc. tudo que o homem não intervém, é destino de Deus, e não será julgado por isso.

 

- O destino livre (livre arbítrio):

Tudo que for planejado pelo homem é destino seu. Deus permite que aconteça ou impede – quando quer, mas o homem será julgado por isso. É com base nisto que haverá a Ressurreição, para cada humano prestar contas sobre como usou a graça de sua inteligência.

 

6) A fé na Vida Após a Morte:

Deus detém o conhecimento absoluto, sabe do que existe e do que não existe, e se existisse como seria. Ao colocar a inteligência no homem, Deus sabia que nem todos os filhos de Adão seriam usuários de bom senso; então, colocou a provação ao Adão e Eva – proibindo-os de certa fruta – embora sabendo que a força da curiosidade intelectual incutida neles os levaria a cometer o que lhes fora proibido.

 

Deus fez isso para que bastasse o próprio Adão para se julgar. Então, todos os humanos herdaram essa curiosidade; uns a usam para descobrir o benefício, e outros para descobrir o prejuízo; porém, se Deus tivesse usado o poder da  sua sabedoria e condenar as pessoas antecipadamente, Ele seria, então, injusto e incompetente. Por isso, deu a cada um a chance de se julgar, pela sua inteligência, depois terá que sair do campo terreno, passando para o mundo de espera (Barzakh – mundo das almas), até nascer o último homem que está na lista dos filhos de Adão (só Deus sabe quem será).

 

Depois tudo será reduzido ao átomo - assim como tudo começou – e depois a Ressurreição, para o homem prestar as contas. Quem tiver usado sua inteligência na obediência, merecerá a gratificação em um paraíso equivalente ao seu desempenho. E quem for criminoso, será penalizado, de acordo com as suas faltas. Se o crime for contra Deus, Ele pode perdoar ou condenar, mas se o crime for contra outra criatura, então Deus cobrará dele para o lesionado, mesmo que a ofensa seja no tamanho de um átomo, Deus apresentará a devida medida. Nada escapa de Deus.